sábado, 26 de julho de 2014

Polícia prende três suspeitos de explodir banco na cidade de Livramento

A Polícia Militar prendeu, no fim da tarde dessa sexta-feira (25), três suspeitos de explodir, durante a madrugada, o caixa eletrônico do Banco do Bradesco da cidade de Livramento, distante 130 km de Campina Grande. Erinaldo José da Silva, de 27 anos, Ricardo Pereira do Nascimento, 29, e o cabo da PM Clodeildo da Silva Moreira foram presos após um cerco realizado em um sítio localizado na Zona Rural do município.

Com eles foram apreendidas quatro pistolas, parte do dinheiro roubado, uma lata com mais de 60 grampos e uma alavanca de ferro – aparelhos utilizados para realizar a ação contra a agência bancária. 

De acordo com o tenente José de Arimatea, a viatura realizava rondas na cidade quando recebeu a informação da Polícia Civil de que seis suspeitos de terem praticado o crime estavam acampados em um sítio da zona rural do município. “Com apoio das viaturas de Taperoá e Assunção, foi realizado um cerco a uma residência no local, onde já de início os policiais encontraram cédulas queimadas, grampos e restos de comida, conseguindo prender dentro da casa o policial militar envolvido e mais dois suspeitos. Um quarto acusado que estava com eles conseguiu fugir quando percebeu a chegada das guarnições policiais”, contou.

O oficial disse ainda que durante as buscas foram encontradas as armas, as ferramentas utilizadas no crime e mais de R$ 70 mil reais roubados do banco, que estavam enrolados em dois blusões.

O trio suspeito foi levado para a Delegacia da Polícia Civil na cidade e autuado por furto qualificado. A Polícia Militar vai abrir um procedimento apuratório contra o cabo envolvido no crime.

Ocorrências em bancos – A Secretaria de Estado da Segurança e da Defesa Social constatou uma redução de 27% de ocorrências relativas a crimes patrimoniais envolvendo agências bancárias na Paraíba, durante o primeiro semestre deste ano. Os dados são do Núcleo de Análise Criminal e Estatística (Nace) da Secretaria de Estado da Segurança e da Defesa Social (Seds) e apontam que de janeiro a junho deste ano foram 62 registros contra 85 do mesmo período do ano passado. Representantes do Banco do Brasil estiverem reunidos essa semana com o comando da Polícia Militar confirmando a redução, onde durante audiência revelaram que contra o referido banco a queda foi de mais de 50% (13 no primeiro semestre deste ano contra 27 do ano passado).

Com informações da Secom-PB


sexta-feira, 25 de julho de 2014

Cavalgada na UFCG em Sumé comemora o Dia do Agricultor neste domingo

Comemoração também terá dia de campo “O Campo no Campus”

Em homenagem ao Dia do Agricultor, o Programa de Ações Sustentáveis para o Cariri do Centro de Desenvolvimento Sustentável do Semiárido da UFCG realizará neste domingo, 27 de julho, a III Cavalgada do Agricultor em Sumé e o III Dia de Campo, “O Campo no Campus”.

A programação terá às 7h, a acolhida dos agricultores no CDSA e um café da manhã (no Centro da Agricultura Familiar, também no CDSA). Em seguida serão realizadas Vivências Agroecológicas – (Área Experimental) a partir das 9h e logo após, às 11h, uma palestra no Centro da Agricultura Familiar. Também serão realizadas uma prática no Viveiro de Mudas (às 13h), uma feijoada (às 13h) e às 14h30min, a saída da III Cavalgada do Agricultor no CDSA, com chegada prevista para as 16h no Clube do “Lôta”, onde acontecerá um show de forró.

Mais informações podem ser obtidas através dos telefones 9617-5225 (Daniel) e 9900-8129 (Tarcísio).

O evento recebe o apoio da Prefeitura Municipal de Sumé, do Projeto Cooperar, da FAEPA/SENAR, do Sebrae e do INSA.

Com informações de Rosenato Barreto

ONU cita Bolsa Família como exemplo para o IDH

O Relatório para o Desenvolvimento Humano, da Organização das Nações Unidas, divulgado nesta semana, apresenta os programas Bolsa Família, do Brasil, e Oportunidades, do México, são exemplos de políticas em que todos ganham.

Para a ONU, desde 2008, as iniciativas suavizaram os efeitos negativos da crise internacional sobre o poder de compra dos mais pobres e trouxeram benefícios de longo prazo uma vez que as famílias, para receberem o benefício, precisam manter os filhos na escola.

Segundo o estudo, o Bolsa Família contribuiu com 20% a 25% da redução da desigualdade no país em 2008 e 2009, ao custo de 0,3% do PIB (Produto Interno Bruto).

Outro ponto destacado é o aumento do salário mínimo: “O aumento do salário mínimo foi uma resposta à crise no Brasil e contribuiu para aumentar os salários e a distribuição de renda”.

Com informações do portal 247

Coordenador da assistência farmacêutica de Serra Branca confirma falta de medicamentos

O farmacêutico Francinaldo Ribeiro, coordenador da assistência farmacêutica do município de Serra Branca, em entrevista ao programa dominical A Voz do Cariri, que vai ao ar todos os domingos pelas rádios Cidade AM de Sumé e Solidariedade FM de Serra Branca, confirmou a denúncia do vereador petista Renan Mamede sobre a falta de medicamentos controlados e o prejuízo aos pacientes que precisam manter seus tratamentos e que encontram dificuldades na obtenção destes. A denúncia também foi feita pela Voz do Cariri.

Francinaldo esclareceu que o município tem o dever de fornecer aos pacientes, de acordo com a prescrição médica, os medicamentos que estejam na relação nacional de medicamentos essenciais e consequentemente na relação municipal, entretanto ele disse que fornecedor tem faltado com alguns itens da farmácia básica municipal: “no momento nós temos alguns medicamentos em falta, no município. Estamos com problemas no fornecedor, que tem sede em Campina Grande. A justificativa é que alguns itens estão em falta, principalmente para os de tratamento de Parkinson. Temos vários usuários que dependem deste medicamento, por se tratar de um medicamento caro. Entramos várias vezes em contato com o fornecedor e não obtivemos respostas. Esperamos que em breve estejamos regularizando esta situação”.

Ainda segundo Francinaldo Ribeiro, há mais de 01 mês que faltam alguns itens na farmácia básica, e que tão logo o estoque seja regularizado, o próprio fará o contato direto com os pacientes, informando-os da disponibilidade dos medicamentos.

Para ter acesso aos medicamentos da farmácia básica municipal, o paciente deve passar pela consulta médica, e conforme a prescrição, será encaminhado a farmácia e de posse da receita e de seu cartão do SUS, o usuário tem direito ao medicamento, desde que, conste na relação municipal de medicamentos essenciais e esteja disponível.


quinta-feira, 24 de julho de 2014

Polícia e Banco do Brasil se reúnem e confirmam redução de ocorrências nas agências da Paraíba

Em uma audiência com a cúpula da Polícia Militar da Paraíba, nesta quarta-feira (23), no quartel do Comando Geral da corporação, em João Pessoa, representantes do Banco do Brasil apresentaram um relatório de ocorrências de crimes patrimoniais registradas no primeiro semestre deste ano contra a instituição financeira, com redução de mais de 50%. Segundo a assessoria de segurança do banco, enquanto de janeiro a junho de 2013 foram registradas 27 explosões e assaltos às agências do Banco do Brasil, no mesmo período de 2014 esse número caiu para 13.

De acordo com o gerente de relações institucionais do Banco do Brasil, Jefferson Coutinho da Cunha, a audiência foi solicitada para agradecer o reforço na segurança dos corredores bancários onde estão localizadas as 111 agências no Estado. “Assim que constatamos essa redução dos crimes fizemos questão de agradecer pessoalmente ao comando da Polícia Militar pelas ações que culminaram nesta diminuição, aproveitando para estreitar os laços com a corporação”, disse.

Na ocasião, foram traçadas ainda novas ações para combater os crimes envolvendo agências bancárias, entre elas, um curso preventivo que a Polícia Militar vai oferecer para gerentes, tesoureiros e funcionários dos bancos, com noções de medidas preventivas de segurança.

O comandante geral da Polícia Militar, coronel Euller Chaves, que esteve na reunião acompanhado dos três comandantes regionais da PM, ressaltou que o resultado faz parte de um planejamento feito para prevenir estes crimes, mas lembrou que a participação das instituições no processo é fundamental. “Essa aproximação traz um entrosamento e uma troca de informações que são fundamentais para prevenir estes crimes, nós na área pública que nos compete e eles nas dependências dos bancos, traçando medidas importantes de combate aos delitos contra os bancos”, destacou.

Dados – O relatório semestral do Núcleo de Análise Criminal e Estatística (Nace) da Secretaria de Estado da Segurança e da Defesa Social (Seds) já havia apontado uma queda de 27% das ocorrências relativas a crimes patrimoniais envolvendo todas as instituições bancárias na Paraíba, de janeiro a junho deste ano, quando comparado com o mesmo período de 2013. No primeiro semestre de 2014 foram registrados 62 crimes desse tipo contra 85 casos nos seis primeiros meses do ano passado.

Com informações da Secom-PB

Coordenação do Circuito de Futebol decide impasse da final do Ligeiro

Com o recebimento do relatório do árbitro central da partida final da etapa do Ligeiro, entre as equipes do Botafogo e Cobreloa a coordenação do 1º Circuito de Futebol Amador de Serra Branca, em acordo com as equipes, decidiu que as equipes participarão da etapa final no Sítio Salão, dia 17 de agosto, em um jogo extra. Ainda segundo a decisão, o vencedor deste jogo extra enfrentará o primeiro colocado da etapa de Suçuarana.

Já a Desportiva, que ficou em terceiro lugar, se juntará as equipes que participarão do torneio no turno da manhã, no dia 17 de agosto, no Salão.

A decisão tomou por base o relatório do árbitro Rangel Silva, onde fica evidente a impossibilidade de continuidade do jogo, devido à falta de luz.

Confira o relatório:

RELATÓRIO:

FINAL DO PRIMEIRO QUADRANGULAR DO 1º CIRCUITO DE FUTEBOL DE SERRA BRANCA-PB, SITIO LIGEIRO 20/07/2014.

Por conta do atraso das equipes no primeiro jogo (inicio 14:00 hs),realização as 14:30hs, entre o COBRELOA(AZ) x DESPORTIVA(PL),ocasionou um atraso na final que estava prevista para as 16:20hs e teve inicio apenas as 17:05hs. Com isso, por orientação da organização, tendo em vista a falta de iluminação artificial (refletores), diminuímos o tempo de jogo de 30 minutos cada tempo para 20 minutos cada tempo sem intervalo de descanso.

Ao termino do jogo (17:45hs), com o placar empatado no tempo normal ( Cobreloa-AZ 1x1 Botafogo-LG), mesmo com as condições não sendo favoráveis (Luz do sol), demos inicio as cobranças das penalidades (5 para cada equipe). A equipe do Botafogo-LG iniciou as cobranças de pênaltis, ao final das 5 cobranças para cada equipe o jogo continuava empatado em 3x3.

Com quase nenhuma iluminação natural (sol), iniciamos as cobranças alternadas, na primeira manteve-se o empate, já que os dois cobradores confirmaram suas cobranças. Mais uma vez eu reforço, com pouquíssima luz natural (sol) partimos para segunda serie de cobranças alternadas. Já prevendo a dificuldade em visualizar as cobranças de pênaltis (por falta de iluminação natural por conta da hora avançada), posicionei um auxiliar bem próximo a trave do gol e me posicionei no outro lado bem próximo a trave. O jogador numero 4 da equipe do Botafogo-LG bateu o primeiro pênalti da segunda rodada alternada e CAPRICHOSAMENTE bateu na trave,no chão e saiu.

Nesse momento, ao ver que meu auxiliar não reagiu de forma POSITIVA ou NEGATIVA em relação a confirmação do gol, TOMEI a decisão de NÃO validar o gol, pois ao MEU ver a bola NÃO ultrapassou a linha que valida o mesmo suficiente para a confirmação.

Após a NÃO confirmação do pênalti cobrado, jogadores do Botafogo-LG e Cobreloa-AZ, como também torcedores de ambas as equipes invadiram a área de cobrança de pênaltis para tomar satisfação tanto com minha pessoa como com os meus auxiliares, após a invasão o meu auxiliar veio a validar o GOL alegando ter visto a bola ultrapassar a linha que confirma o mesmo.

Houve uma nova discussão e as cobranças permaneceram paradas por cerca de 20 minutos (ESCURIDÃO TOTAL). Sem entrarmos em um senso comum sobre a validade ou não do pênalti cobrado chamei os dois CAPITÃES das referidas equipes e cheguei a seguinte conclusão: Tendo em vista que a partida em tempo normal a via sido empate (1x1), nas cobranças normais de 5 para cada equipe ocorreu um novo empate (3x3) e na 1º serie alternada novamente um empate (1x1) e com a DIVERGÊNCIA entre o 1º ARBITRO (eu) e o auxiliar (Gilson) em validar ou não a ultima cobrança, com a AUTORIDADE que me cabia no momento (ARBITRO PRINCIPAL) preservando principalmente a INTEGRIDADE física minha,dos meus auxiliares e do público presente, resolvi ANULAR a ultima cobrança e terminar a partida sem que houvesse um vencedor (EMPATADA). TEMPO NORMAL (1X1), COBRANÇA DE PÊNALTIS (3X3) E PÊNALTIS ALTERNADOS (1X1).

Já com iluminação improvisada (faróis de carros, motos e lanternas), deixei a decisão para a organização do evento em outro momento tomar as decisões cabíveis para o ocorrido.

Sem mais para o momento, esse é meu relatório final da decisão por mim tomada no ultimo dia 20/07/2014.

RANGEL DA SILVA ARAÚJO, RG: 2.451.892.

Próxima etapa

Neste domingo, 27, acontece a etapa do Ahú, com mais quatro equipes disputando um vaga para a etapa final, no Salão.

Confira os jogos:

14:00 – Jogo 01:  Vila Nova so Ahú X Olaria das Malvinas
15:10 – Jogo 02:  Juventude dos Pereiros X Campinense da Serrinha
16:20 – Final entre os vencedores dos jogos 01 e 02.


UFCG em Sumé terá Restaurante Universitário

O Centro de Desenvolvimento Sustentável do Semiárido recebeu nesta quarta-feira (23 de julho) da Prefeitura Universitária da Universidade Federal de Campina Grande o projeto de execução para a construção do Restaurante Universitário do Campus de Sumé. Agora, através da Gerência Administrativo-Financeira, será preparado o edital de licitação para contratação da empresa que irá realizar a obra. A previsão de início da construção é ainda este ano.

A obra terá 478,83m² de área construída e 499,14m² de área coberta. Está orçada em R$ 1.090.119,09 e seu projeto de execução está de acordo com as orientações do acórdão 853/2013 do Tribunal de Contas da União.

“Será mais um espaço voltado para a assistência estudantil com objetivo de contribuir para a permanência do estudante no Campus de Sumé. Permitirá o fornecimento de refeições para os estudantes num ambiente adequado e amplo”, disse o diretor do CDSA, José Vanderlan Leite de Oliveira.

Atualmente o programa restaurante universitário é mantido com o fornecimento de quentinhas aos estudantes, através de uma empresa contratada por licitação para esta finalidade.

Com informações de Rosenato Barreto


quarta-feira, 23 de julho de 2014

E lá se foi mais um!


Brasil: finalmente, o povo!

                                                                              “O Brasil é estranho. Flagela-se a rodo falando mal de si próprio e, no entanto, fecha-se em copas quando alguém o leva a serio.”
(ManoloFlorentino)

Confira o novo texto de Zizo Mamede, em sua coluna "Entre Aspas", AQUI

Batinga diz que houve equívoco em sua condenação e considera a decisão um absurdo

O deputado estadual Carlos Batinga (PSC) classificou como imenso equivoco, nota divulgada na imprensa nesta terça-feira (22), dando conta de uma condenação na Justiça Federal, em primeira instância, referente à sua gestão como prefeito da cidade de Monteiro. Para o deputado, a sentença prolatada pelo juiz em nada interfere na sua candidatura a reeleição, pois com o recurso de apelação que será impetrado na Justiça pelos seus advogados, suspenderá a decisão do magistrado.

A condenação de Batinga seria por supostas irregularidades na compra de uma ambulância. No entanto, de acordo com o deputado a sentença trata-se de “um absurdo jurídico sem precedentes, tanto é verdade que, o próprio Ministério da Saúde, reconheceu no próprio processo, que as impropriedades observadas decorreram apenas de questões formais e não comprometeram o objetivo do convênio”. O parecer do Ministério da Saúde aponta que “não restou configurada malversação na aplicação dos recursos públicos, nem tampouco prejuízo ao erário”.

“Ora, se o próprio Ministério da Saúde que foi quem firmou o convênio com a prefeitura de Monteiro, reconheceu que não houve malversação e nem prejuízo ao erário público, aonde o Juiz se fundamentou para me condenar”, questionou Batinga.

O Tribunal de Contas da União para analisar as questões relativas a esse tipo de compra de veículos elaborou uma metodologia, onde somando-se o valor do veículo mais o valor da transformação dele em ambulância e ainda os equipamentos, poderia alcançar o valor total de até R$ 94.266,61 (noventa e quatro mil duzentos sessenta e seis reais, sessenta e um centavos).

No caso, percebe-se que isso não ocorreu em Monteiro, pois a aquisição do veículo e os equipamentos totalizou R$ 83.970,00 (oitenta e três mil novecentos e setenta reais). Constata-se, na verdade, que o Município economizou R$ 10.296,61 na compra do veículo e dos equipamentos.

Desta forma, se o município economizou recursos comprando uma ambulância abaixo do valor permitido pelo Tribunal de Contas da União, como pode um Juiz apontar irregularidades em uma transação como esta em que o município conteve gastos. “É uma total incoerência.” Disse Carlos Batinga.

Em julgamentos idênticos nos municípios de Sumé e Coremas, entre outros, os gestores foram absolvidos, o que causa ainda mais estranheza a condenação de Batinga.

O advogado de Carlos Batinga, Nilton Vita, disse “que não tem dúvidas que o Tribunal Regional Federal da 5ª Região reformará a sentença, pois ficou evidente de que não houve desvio, dano ou lesão ao erário público do município de Monteiro”.

Com informações da Ascom / Dep. Carlos Batinga